Quem sou eu

domingo, 15 de setembro de 2013

Desenho de Rostos / Face Drawing

Olá a todos!

Atendendo a solicitação de um leitor, passo uma técnica simples para desenhar um rosto proporcional.

A Antiga Escola Grega Pitagórica, dos discípulos do sábio matemático Pitágoras, acreditava que o Universo era constituído de números inteiros. Até que isso foi contestado por um de seus membros: Hipaso de Metaponto, que descobriu a raiz de dois, um número irracional, e fez isso usando o próprio teorema descoberto por Pitágoras, em um triângulo isósceles e retângulo de raio 1. Dizem que Hipaso foi jogado de um precipício por seus próprios colegas, por desafiar a fé do grupo.

Hoje sabemos que para tentar entender o Universo, temos que absorver conceitos como o infinitamente grande. o infinitamente pequeno, números complexos, dimensões diversas.

Mas, para desenhar, é possível aproximar-nos das teorias clássicas. Afinal, os gregos esculpiam com perfeição utilizando estas teorias.

Existem diversas técnicas para dimensionar o rosto humano. Somos todos diferentes, temos diferentes etnias, nos nutrimos de forma diferente. Abaixo apresento uma técnica bastante simplificada, para proporcionar um rosto visto de frente.

Se você está aprendendo a desenhar, esse pode ser um bom caminho.

1. DESENHE UM CÍRCULO COM UM RAIO QUALQUER, pode ser a mão livre, com o compasso, com o fundo de uma copo, etc... Divida ele em quatro. Você já terá o topo da cabeça, a base do nariz e o topo da sobrancelha. Neste desenho foi usado um raio de 4 cm.


2. DIVIDA A METADE DE BAIXO EM CINCO PARTE IGUAIS. Isso pode ser feito com o auxílio de uma régua, inclinando-a como na figura abaixo.

3. AGORA VOCÊ TEM A ALTURA DO NARIZ, que é igual a altura das orelhas.

4. REPITA A ALTURA DO NARIZ PARA BAIXO E DIVIDA EM TRÊS. Você pode usar o mesmo truque de inclinar a régua e escolher um número fácil de dividir por três. Aqui escolhi o 6.
 5. DUAS DESTAS PARTES FORMAM A LARGURA DO NARIZ.

6. O MEIO DA BOCA FICA NA POSIÇÃO INDICADA ABAIXO. A largura do nariz é igual a largura dos olhos. As sobrancelhas variam bastante, mas em geral são um pouco mais largas que os olhos. A alinha do topo delas é no meio do círculo.

7. AGORA QUE JÁ TÊM A BASE, COMPLETE O DESENHO.
8. PEQUENAS MUDANÇAS NAS PROPORÇÕES CRIAM INDIVÍDUOS DIVERSOS. Alterar detalhes como a inclinação dos olhos, formato da sobrancelha, largura do nariz, cabelo, orelhas, etc, sem alterar muito as proporções criam uma infinidade de indivíduos.

Esse método só serve para desenhar pessoas de frente, dos 20 ao 40 anos, pois não leva em conta a anatomia nem a perspectiva, que são fundamentais para quem quer se aprofundar nos estudos, mesmo que seja para desenhar caricaturas. Entretanto serve para desenhar homens ou mulheres.

Abaixo, alguns exemplos para dar diferentes caras aos seus modelos, esboçados utilizando esta técnica.
SE VOCÊ QUER SABER MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO, leia também a matéria sobre desenho de rostos clicando aqui: http://profclaudiomangini.blogspot.com.br/2011/07/desenho-de-rosto-tracos-da-face-e.html

Por hoje é só!

domingo, 14 de abril de 2013

O Design dos Anos 50 /(50's Design)

Após a segunda guerra o século XX parecia perdido, mas, nos anos 50, o design teve uma recuperação extraordinária.

Getúlio Vargas havia se reeleito democraticamente mesmo depois de ter tocado uma ditadura de 15 anos. Assis Chateaubriand trouxe para o Brasil a Televisão (TV Tupi), Marlon Brando estralava "Um bonde chamado desejo". Logo depois de Getúlio, JK elege-se presidente e o Brasil vive um período de democracia. Brasília é construída e Oscar Neimeyer ganha fama mundial com sua arquitetura. É a era de ouro da TV norte-americana. As donas de casa podiam contar com eletrodomésticos modernos e fumar era símbolo de status entre os homens. Na itália, as Vespas e Lambrettas fariam um grande sucesso.

O "American Way of Life" torna-se um paradigma a ser seguido no ocidente.

Design gráfico
Tem seu ápice nos projetos gráficos das revistas e dos anúncios. O estilo de ilustração utilizado é bastante característico.
Anuncio Nacional do Sabão em Pó Rinso. As mulheres que trabalhavam fora no mundo urbano eram as secretárias, professoras e telefonistas. As muito pobres trabalhavam na indústria. 

A ilustração característica dos anos 50.

Propaganda da Cadillac


Radiant Hair

Curiosidade: sem a ditadura do "politicamente correto" , símbolos com apelo infantil e crianças eram utilizados na publicidade de bebidas e cigarros.
Design de Produtos
Tem sua retomada. O design americano finalmente se livra do Styling e o europeu do Art Nouveu. a tendência modernista lançada pela Bauhauss finalmente toma seu merecido lugar.

FELBER AUTOROLLER 400 (1952)

Panerai Luminor 1950

Carrinho de Jean Prouve

Oldsmobile Holiday 455 V8 - 1950
Luminária Italiana dos anos 1950.


Mobiliário
No mobiliário, o modernismo também se consolida.
Carl Axel Acking, Suécia. 1950'

Guglielmo Ulrich Mahogany - Itália

Sofá Eero Saarinen

Vladimir Kagan para a  Grosfeld House
Prod. Tecno, Italia, 1954
Tok&Stok


A famosa cadeira de Harry Bertoia, apresentada pelo italiano radicado nos EUA apresentou a Knoll 



Jean Prouvé (1901 - 1984) - França

Filho de artistas, conviveu quando criança com mestres do Art Nouveu, como Gallé e Marjorelle. Era Arquiteto e Engenheiro e foi um dos principais represetantes dos anos 50 no móvel francês. Trabalhava com  madeira combinada com metais.

Mesa e cadeira de escritório, de Jean Prouvé

Cadeira de metal e madeira, Jean Prouvé.

Mesa de Jean Prouvé.

Cadeira com pernas de metal, Jean Prouvé

Poltrona de Jean Prouvé.

George Nelson (1908-1986), Estados Unidos.

Um dos fundadores do modernismo americano, teve vasta criação de mobiliário, a maioria projetada para a empresa Herman Miller.

Foto de George Nelson


O icônico banco George Nelson



Mesa com gavetas. de George Nelson

Abajur de George Nelson

A famosa cadeira Coconut, de George Nelson

Um armário-arquivo, de George Nelson

|George Nelson também projetou vários relógios interessantes.

Uma mesa com pés metálicos, de George Nelson.

Relógio Girassol, de George Nelson,

Poltrona  Daf,, de George Nelsonpara a Herman Miller.

Sofá, para a Herman Miller, de George Nelson

Sofá Marshmallow , de 1956, de George Nelson

Um relógio de mesa, de George Nelson


A cadeira Pretzel, inspirada na culinária.


O relógio sol, de George Nelson.




Eero Saarinen (1910-19611) Finlândia
O arquiteto migrou para os Estados unidos e tabalhou para a Knoll International.

Eero Saarinen, em sua Cadeira Tulipa.

Tok&Stok
Mesa Seis, de Eero Saarinen.
Charles e Ray Eames
O badalado casal de designers americanos Charles Eames Ormond Jr (1907-1978) e Bernice Alexandra Eames (1912-1988) começaram a atuar também nos anos 1950.
Lounge de 1956

Arne Jacobsen (1902-1971) - Dinamarca
Arne Jacobsen, o criador da cadeira Egg em 1958, um dos maiores representantes do estraordinário DESIGN DINAMARQUES tem forte atuação no móvel da década de 1950 e é influente até os dias de hoje.








Panfleto sobre a cadeira Egg.

ZebraWood, de Arne Jacobsen
Por hoje é isso.